jueves, 15 de marzo de 2012

Belo Horizonte não vai ter show de Paul McCartney

www.divirta-se.uai.com.br 

Mais uma vez, Belo Horizonte não vai ter show de Paul McCartney

Capital foi excluída pela falta de espaço adequado. Recém-reformado, estádio Independência não oferece condições para apresentações de grande porte
14/03/2012 
Mariana Peixoto - EM Cultura 
Foram confirmadas novas datas de Paul McCartney no Brasil: 21 e 22 de abril no Estádio do Arruda, no Recife. Haverá também uma terceira apresentação no próximo mês em Florianópolis. O acordo foi fechado segunda-feira, no Rio de Janeiro. Os detalhes oficiais da produção serão anunciados nesta quinta, em uma entrevista coletiva.

Belo Horizonte vai ficar de fora pelo problema de sempre: falta de local apropriado para uma apresentação de grande porte. Produtores da Nó de Rosa, Márcia Ribeiro e Gegê Lara culpam o desinteresse do poder público pela não realização de grandes shows na capital mineira. “Se tivessem sido feitas duas mudanças simples no Independência, haveria o show. A negociação financeira sempre esteve pronta”, afirma Lara.

Desde a primeira vinda da Up and coming tour, no final de 2010, a produtora tenta incluir BH na agenda do ex-Beatle. Para tentar trazê-lo à cidade, dois produtores da equipe de Paul, a convite da Nó de Rosa, estiveram em dezembro visitando o Independência. 

O principal problema encontrado seria a altura de uma laje no local onde o palco seria montado. “Ela tem 4,70 metros de altura. Pedimos para que ela ficasse em 2,50 metros, daí o palco seria montado em cima dela”, acrescenta Gegê. “Do jeito que a laje está, somente se empilhássemos três pessoas é que haveria um campo de visão”, diz Márcia. A outra questão foi uma mudança sobre a saída de emergência do gramado.

“Procuramos presidentes de clubes, gente do governo, para tentar a mudança. Ninguém quis. Então, não há como fazer no Independência um show para 35 mil pessoas. E abaixo disso, nenhum produtor consegue fazer (por causa do custo da produção)”, conclui Lara. Quem sabe em 2014, com a reabertura do Mineirão, sonha Gegê Lara, já que Paul vem incluindo anualmente o Brasil em sua agenda. Mas mesmo assim, só no segundo semestre. 
REUTERS/Mario Anzuoni  

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada